5 Gatilhos Mentais para Converter Leads em Clientes

Tempo de leitura: 9 minutos

5 Gatilhos Mentais para Converter Leads em Clientes
Rate this post

Gostaria de saber como obter mais clientes que não podem esperar para comprar seus produtos e serviços?

É muito mais simples do que você pensa. E a melhor parte é que, à medida que você se esforça para aumentar a receita, você estará melhorando seus clientes em potencial.

Você não precisa manipulá-los ou hipnotizá-los na compra. Você só precisa dar-lhes o que eles querem.

A chave para o sucesso em qualquer negócio é a compreensão da psicologia.

Saber como usar os gatilhos mentais certos, na hora certa, é um diferencial muito grande.

Aqui, iremos te mostrar os principais gatilhos mentais e como você deve forçar o seu uso.

Todos os seres humanos têm essencialmente os mesmos desencadeantes mentais que conduzem as ações.

Para influenciar e entender seus clientes, você precisa saber quais são esses gatilhos e como utilizá-los em sua mensagem de marketing.

Por quê?

Porque nossas mentes decidem o que comprar. Então, se você sabe como as mentes funcionam, você tem o poder de influenciar as decisões que eles tomam.

É por isso que, embora este seja um artigo longo, você não vai querer perder as lições de marketing que se seguem.

Aqui estão 5 gatilhos mentais psicológicos, você pode começar a usar hoje para duplicar suas vendas:

1. As forças motrizes de todos os comportamentos humanos

Todo o comportamento humano, em sua raiz, é impulsionado pela necessidade de evitar a dor e o desejo de ganhar prazer. Mesmo quando fazemos algo que parece ser doloroso, fazemos isso porque associamos prazer à ação.

Os bombeiros percorrem edifícios em chamas porque associam prazer ao ajudar pessoas e salvar vidas. Da mesma forma, os maratonistas se colocaram através de 42 quilômetros de miséria porque associam prazer ao completar o curso.

Este é o gatilho básico em que cada outro abaixo se baseia. Está subjacente à motivação para cada ação que tomamos diariamente.

Para usar esse gatilho em seu marketing, você precisa primeiro entender o que seus clientes associam com dor e prazer, porque nem todos se agruparam com correr uma maratona ou atravessar um prédio em chamas.

Este é um ponto chave para lembrar em qualquer mensagem de marketing: para influenciar alguém, você precisa saber o que já os influencia. Você descobre isso deixando claro quem é o seu público.

Uma vez que você sabe quem eles são e o que eles querem, use a técnica A a Z para implementar esse gatilho em seu marketing.

A técnica de A a Z:

Seus clientes querem chegar do ponto A (onde estão agora) para apontar Z (onde eles querem ser).

Na sua mensagem de marketing, seu objetivo é ensinar suas ligações sobre como se mover o mais próximo possível de Z antes de pedir seu dinheiro.

Quanto mais perto você chegar a Z, mais provável é que eles compram de você para ir os últimos passos necessários para chegar ao resultado final desejado.

Ao fazer isso, em suas mentes, eles começam a associar seu negócio com o prazer que obtêm dos resultados produzidos à medida que chegam em todos os marcos entre A e Z.

Dito isso, no entanto, no mundo de hoje, as pessoas são conduzidas por ambas as forças igualmente quando se trata de decisões de compra, porque há muito aí para escolher agora que é irresistível. Você quer abordar ambas as forças em seu marketing.

Por exemplo, ninguém realmente precisa de um iPad. E nós certamente não precisamos de um iPad Mini. Eles não resolvem os problemas urgentes que nós, como consumidores, experimentamos antes da sua liberação.

Ficamos mais do que felizes com nossos laptops. No entanto, as pessoas se reúnem para as lojas da Apple em cada novo lançamento. Por quê?

Porque eles abordam um desejo, uma vontade e uma aspiração. Eles tornam a vida mais prazerosa.

2. Novidade

Nós, como seres humanos, amamos a novidade. Neurologicamente, foi demonstrado que a exposição a algo novo e desconhecido aumenta a liberação de dopamina no cérebro.

A novidade faz com que nossos cérebros se sintam como se houvesse uma possibilidade de recompensa nos esperando ao virar da esquina. Esse potencial de prazer nos motiva a buscá-lo.

Por que você acha que a Apple lança um novo iPhone e iPad a cada poucos meses?

Você e eu sabemos que a diferença entre o modelo mais antigo eo novo é minúsculo. No entanto, centenas de milhares de pessoas trocam seus telefones antigos para pegar o modelo mais recente.

Por que cada empresa de automóveis acaba de lançar um novo modelo a cada ano?

Como a Apple, muitas vezes as diferenças entre os modelos são quase imperceptíveis, mas essas corporações de bilhões de reais fazem o esforço para lançar e promover novas versões de seus produtos.

Isso não acontece por acaso..

O Squarespace lançou recentemente um novo aplicativo para celular, e é bastante claro em sua cópia de marketing que é novo. Qualquer pessoa remotamente interessada em seu produto será acionada por isso.

Sem clientes, mesmo sabendo disso, seus cérebros se acenderão com a perspectiva de investir em algo novo.

Se você quiser que seus clientes potenciais compram seus produtos, crie novos, ou apenas faça alguns ajustes, atualize os antigos e faça o famigerado rebranding.

Você também pode combinar isso com o gatilho de escassez para liberar um determinado produto uma vez a cada poucos meses, de modo que toda vez que é lançado cria uma percepção de novidade.

Os comerciantes mais bem sucedidos fazem isso com seus produtos de informação. Eles os liberam por apenas uma semana ou mais, a cada poucos meses.

Eles poderiam facilmente ter o produto disponível para compra ao longo do ano, mas isso não conseguiria empregar os gatilhos de novidade e escassez, que por sua vez aumentam suas vendas.

No entanto, a novidade pode voltar para trás, se você parece ser novo de uma forma que significa falta de experiência ou credibilidade.

Para resolver esta preocupação, use esse gatilho em conjunto com os gatilhos abaixo, especialmente aqueles que oferecem provas sociais, simplificando sua solução e criando curiosidade.

3. Explique por que

Eu sacrificarei uma hora do meu tempo para lhe dar um plano gratuito para duplicar sua renda ou dar-lhe 100 dólares.

O que passou por sua mente enquanto você lê isso?

Você quer saber por que eu faria isso, né?

Claro que você sabe. Porque nossos cérebros estão sempre à procura de respostas.

Em seu livro “Quem está no comando: O livre desejo e a ciência do cérebro”, o Dr. Michael Gazzaniga, professor de psicologia da Universidade da Califórnia, descobriu que nossa mente racional está sempre buscando significados, mesmo que não haja significado inerente.

Essencialmente, buscamos explicações para entender tudo o que experimentamos na vida.

No agora famoso experimento Xerox pela psicóloga Ellen Langer, ela descobriu que as pessoas estão dispostas a fazer mais por você se você lhes der um motivo, mesmo que a razão seja completamente arbitrária.

As pessoas que ficaram na fila para usar uma fotocopiadora eram 34% mais propensas a deixar alguém furar a fila, mesmo quando sua razão era tão sem sentido quanto “porque eu tenho que fazer algumas cópias”.

4. Conte uma história

Os seres humanos têm contado histórias há milhares de anos. É como as mensagens foram transmitidas de geração em geração.

Por quê?

Porque provocam emoções e somos criaturas emocionais. Gerard Zaltman, autor de Como os Clientes Pensam: Insights na Mente do Mercado descobriram que 95% da cognição acontece fora do nosso cérebro consciente e dentro do nosso cérebro subconsciente e emocional.

Contar histórias ativa partes do cérebro associadas à visão, som, gosto e movimento.

Dessa forma você consegue quebrar o gelo e tornar algo mais pessoal com seu lead.

Logicamente irá aproveitar melhor esse espaço do texto, para usar os principais gatilhos mentais.

Eles nos fazem sentir uma experiência sem experimentá-la diretamente. Eles literalmente nos transportam para o mundo da história e iluminam nossos cérebros emocionais, que é onde nós tomamos nossa decisão de comprar ou não.

Então é aí que você, como proprietário de uma empresa, precisa se aventurar.

5. Simplifique sua solução

Em seu best-seller, Thinking Fast e Slow, o psicólogo vencedor do Prêmio Nobel, Daniel Kahneman, diz: “Uma lei geral de menor esforço” aplica-se ao esforço cognitivo e físico.

A lei afirma que, se houver várias maneiras de alcançar o mesmo objetivo, as pessoas acabarão por gravitar o curso de ação menos exigente.

Na economia de ação, o esforço é um custo e a aquisição de habilidades é impulsionada pelo saldo de benefícios e custos. A preguiça é construída profundamente em nossa natureza “.

Nós sempre migramos para a opção mais fácil para alcançar o resultado desejado. Não é nenhuma surpresa que os 7 hábitos de pessoas altamente eficazes de Stephen Covey se tornaram um bestseller multimilionário.

Ele fornece uma fórmula simples a seguir para se tornar uma pessoa altamente eficaz. Tudo o que é necessário são 7 hábitos.

Alimente esse gatilho psicológico, criando um quadro fácil de seguir para o seu público seguir. Mostre-lhes como o seu produto torna a prova perfeita para alcançar o resultado desejado no melhor tempo possível.

Mesmo que todos conheçamos profundamente que alcançar o resultado que queremos leva ao trabalho, ainda não queremos fazer o trabalho.

Então, dê ao seu público o que eles querem, a solução mais fácil e simples, no front-end e ensine-lhes o que eles precisam no back-end.